Pastel de Angu
O pastel de Itabirito 

História e Receita

     Jóia gastronômica de ltabirito, criado no Século XIX, por volta de 1 .851. na época de Itabira do Campo, Distrito de Ouro Preto.

    O cenário onde teve início â criação do "Pastel de Angu”, foi a Fazenda dos Portões, que em 1.796 pertencia ao Sr. José Ferreira de Aguiar e que, com o seu falecimento em 1 .846 foi passado o seus filhos.

    Um deles, O Sr. Benedito Ferreiro de Aguiar, em 1.850 vendeu a parte que lhe cabia para o Sr. David Pereira Lima, porteira fechada, com escravos, benfeitorias e todos os animais.

     Relata a história, que Dona Ana Joaquina de Lima, esposa do Sr. David, tinha bom relacionamento com as escravas e levou duas delas para dentro de casa, tirando-as da senzala.

    Uma era conhecida por Philó e a outra, por Maria Conga. Elas foram as primeiras a usarem a sobra de angu  principal refeição dos escravos. Na falta de uma complementação de carne, a necessidade e a criatividade das negras as fizeram usar um guisado feito com umbigo de banana, embora em algumas raríssimas ocasiões as escravas, em sua lida na cozinha, escamoteavam pedaços de carne escondendo-os nos roletes de angu e assando-os em rústicos fornos feitos com cupinzeiros.

     Originalmente, a forma do Pastel de Angu” era arredondada, O recheio colocado sobre a massa era enrolado e depois achatado para ser assado, e recebiam o nome de “Boroa".

    Tomou a forma atual no Século XIX, por volta de 1.885, pelas habilidosas mãos de Dona Ana da Prata Baêta, conhecida por “Dona Saninha da Prata que, em 1.915 passou a receita para sua nora Dona Emilia Martins Baêta, apelidada de “Dona Milota”, falecida em 1.972. Dona Milota fazia divinamente os Pastéis de Angu, e os vendia como forma de ajudar nas despesas domésticas.

    Muito difundido em nossa cidade, sua fama e receita transpuseram os fronteiras do município, sendo levadas para Belo Horizonte, ltabira, Conceição do Mato Dentro, General Carneiro, Sabará e dezenas de outras cidades, inclusive no Estado de São Paulo.

   Contam os mais antigos, que a família Gonçalves, teve um papel importante na divulgação desta delícia, fora de ltabirito, pois o próprio Dr. Guilherme Gonçalves em suas visitas médicas longe de ltabira do Campo, às vezes comentava sobre o delicioso “Pastel de Angu”,despertando em todos, a vontade de obter a receita.

    Até hoje, a receita é passada de mãe para filha, conservando fielmente o modo de fazer e como fritá-los. Os ingredientes usados devem ser de primeira qualidade (fubá de milho moído em moinho movido a água, polvilho especial, etc.) e além do umbigo de banana, ainda é oferecido com recheio de bacalhau, carne de boi moída, carne de frango e também de queijo.

    Em ltabirito são encontrados em diversos lugares, como na Praça da Boa Viagem no RESTAURANTE IRMÃOS AGUIAR.

   
Vale a pena provar e degustar os Pasteis de Angu, a delícia ltabiritense.

    Você também vai se apaixonar.

 Receita

Ingredientes

    1  litro de água
     ½ Kg de fubá  de milho moído em moinho d’água (peneirado)
     2 colheres de sopa de óleo
     1 colher de chá de sal
    
1 ovo
     1 pitada de bicarbonato
    ½ copo (americano) de polvilho azedo (peneirado)
       Recheio á gosto (carne moída, frango, queijo, bacalhau e umbigo de banana).

Preparo

      Coloque para ferver em uma panela, a água, o sal, e o óleo. Assim que estiver fervendo (borbulhando) coloque o bicarbonato e em seguida vá acrescentando fubá e vá mexendo rapidamente com uma colher de pau para não embolar.
      Deixe cozinhar um pouco.
      Depois tire do fogo e vire numa mesa (pedra), acrescente á massa o polvilho e o ovo.       Sove a massa ainda quente, até ficar consistente.
      Enrole a massa em um pano de prato úmido e vá fazendo os pastéis.
      Fritar em óleo bem quente e não mexer até que comece a dourar,

 Dicas
        Para não queimar as mãos enquanto estiver sovando a massa, saquinhos de plástico nas mãos.
       Os pastéis deverão ser feitos a mão, a massa não deverá ser aberta com rolo ou máquina.
 
     
A quantidade de óleo na panela deverá ser suficiente para cobrir os pastéis para fritá-los.


A seguir fotos do preparo do pastel de angu, após a massa pronta.
Observe que o pastel é todo feito a mão, não há nenhum equipamento para abrir a massa ,
rechear e fechar, apenas carinho e habilidade.
 

dispense um pouco de massa de angu suficiente para um pastel com o polegar vá abrindo o centro da massa  formando
 o local para receber o recheio

coloque o recheio de sua preferência

unte os dedos com óleo e feche o pastel

passe óleo na borda e com o polegar vá virando as beiradas para não abrir durante a fritura

 agora o pastel está pronto para ser frito e degustado.
Bom apetite !!!

Queremos registrar o nosso agradecimento à HELENA do Acuruí que gentilmente posou para as fotos, mostrando toda a sua habilidade e carinho na confecção do pastel de angu.

^Topo